2 de outubro de 2013

Livro: Simplesmente Ana

Titulo original: Simplesmente Ana
Lançamento: 2013
Editora: Novas Páginas (Novo Conceito)
Autora: Marina Carvalho

Imagine que você descobre que seu pai é um rei. Isso mesmo, um rei de verdade em um país no sudeste da Europa. E o rei quer levá-la com ele para assumir seu verdadeiro lugar de herdeira e futura rainha…
Foi o que aconteceu com Ana. Pega de surpresa pela informação de sua origem real, Ana agora vai ter que decidir entre ficar no Brasil ou mudar-se para Krósvia e viver em um país distante tendo como companhia somente o pai, os criados e o insuportável Alex.
Mudar-se para Krósvia pode ser tentador — deve ser ótimo viver em um lugar como aquele e, quem sabe, vir a tornar-se rainha —, mas ela sabe que não pode contar com o pai o tempo todo, afinal ele é um rei bastante ocupado. E sabe também que Alex, o rapaz que é praticamente seu tutor em Krósvia, não fará nenhuma gentileza para que ela se sinta melhor naquele país estrangeiro.
A não ser… A não ser que Alex não seja esta pessoa tão irascível e que príncipes encantados existam.
Simplesmente Ana é assim: um livro divertido, capaz de nos fazer sonhar, mas que — ao mesmo tempo — nos lembra das provas que temos que passar para chegar à vida adulta.


"Um conto de fadas como toda garota sonha viver: lindo, romântico e cheio de fantasias realizadas."
É NACIONAL! (Fiquei maravilhada quando percebi.)
Ana Carina é uma estudante de direito de BH, e vive uma vida simples com a mãe, dona de um buffet, e feliz com os avós que a amam. Ana não conhece seu pai, e a história que lhe contaram foi a seguinte: "-seu pai me deixou quando ficou sabendo que eu estava grávida!" Mas ela irá descobrir que não foi bem assim.
É um romance bem água com açúcar, como a própria personagem gosta de falar a todo tempo, e eu gostei bastante, principalmente porque é nacional e o orgulho bateu bem forte. E é realmente um conto de fadas com tudo que se tem direito!!!
Bom, é um romance bem comum e bem previsível, porém, daqueles que você não consegue larga até que acaba e você fica com gostinho de quero mais. A leitura é em primeira pessoa narrado pela própria Ana, o que dá uma intimidade maior com a história. Adorei a escolha dos personagens e dos locais onde se passa a trama. É uma história óbvia mas nem tanto, porque pelo menos Ana não tentou hora nenhuma unir seus pais novamente, o que eu dou graças a Deus por isso não ter acontecido e estragado o conto.
Uma coisinha que me incomodou um pouco foi que um ponto chave da história não fez sentido. A Ana tem um sonho desde pequena, é sempre o mesmo sonho e ela não sabe de onde vem isso. Quando ela tem a revelação de porque ela sonha com isso é bem vago e mal explicado, talvez por não fazer sentido algum, pelo menos não para mim. O que bagunçou um pouco a reconciliação dela com um dos personagens (sim!, ela bagunça sua vida perfeita num país distante).
Mas de um modo geral e conto que é mais de 90%, eu gostei muito do livro e super recomendo.
Venha passear pelas páginas do mundo de Simplesmente Ana!
Ótima leitura :P

PS: É tão lindo quando o título faz sentido *_*

20 de setembro de 2013

Momento BRASIL! - Paula Pimenta

Gente linda, hoje eu quero falar sobre uma mineirinha: a Paula Pimenta! A linda mineirinha que está fazendo sucesso por esse Brasil a fora.

Paula Pimenta nasceu em Belo Horizonte – MG. Desde criança apresentou aptidão para a escrita e por esse motivo prestou vestibular para Jornalismo, embora tenha transferido para Publicidade, curso no qual se formou na PUC Minas. Estudou também Música na UEMG, deu aulas de violão e técnica vocal por vários anos, e é compositora.
Sua carreira de escritora começou em 2001, com o lançamento do livro de poemas “Confissão”, que foi relançado em 2013. Ficou realmente conhecida do grande público em 2008, quando lançou “Fazendo meu filme 1” pela editora Gutenberg. Publicou “Fazendo meu filme 2”, em 2009, “Fazendo meu filme 3”, em 2010, e “Fazendo meu filme 4”, em 2013, que - assim como o primeiro - são grandes sucessos juvenis. Em 2011 lançou uma nova série, “Minha vida fora de série”, que já conta com dois volumes. Em 2012 publicou também o livro "Apaixonada por palavras", uma coletânea de crônicas.

Eu já comecei a ler a seus livros sobre a Fani e adorei seu modo de escrita a suas ideias no papel. Quero ler os próximos da série assim que possível, eles já estão aqui na estante.
Conheça mais sobre o seu trabalho aqui. Vocês também vão encontrar seus outros contatos ali.
E a resenha de Fazendo meu Filme 1 aqui.


5 de setembro de 2013

Agora um Poema - Desencontrários


Desencontrários

Mandei a palavra rimar,
ela não me obedeceu.
Falou em mar, em céu, em rosa,
em grego, em silêncio, em prosa.
Parecia fora de si,
a sílaba silenciosa.

Mandei a frase sonhar,
e ela se foi num labirinto.
Fazer poesia, eu sinto, apenas isso.
Dar ordens a um exército,
para conquistar um império extinto.
Paulo Leminski                                                                  

4 de setembro de 2013

Livro: Paperboy

Titulo original: The Paperboy
Lançamento: 2013 (1995)
Editora: Novo Conceito
Autora: Pete Dexter

Hillary Van Wetter foi preso pelo homicídio de um xerife sem escrúpulos e está, agora, aguardando no corredor da morte. Enquanto espera pela sentença final, Van Wetter recebe cartas da atraente Charlotte Bless, que está determinada a libertá-lo para que eles possam se casar.
Bless tentará provar a inocência de Wetter conquistando o apoio de dois repórteres investigativos de um jornal de Miami: o ambicioso Yardley Acheman e o ingênuo e obsessivo Ward James.
As provas contra Wetter são inconsistentes e os escritores estão confiantes de que, se conseguirem expor Wetter como vítima de uma justiça caipira e racista, sua história será aclamada no mundo jornalístico.
No entanto, histórias mal contadas e fatos falsificados levarão Jack James, o irmão mais novo de Ward, a fazer uma investigação por conta própria. Uma investigação que dará conta de um mundo que se sustenta sobre mentiras e segredos torpes.

Paperboy é diferente de tudo que eu pensei em ler até hoje. É narrado em primeira pessoa por Jack, porém ele participa tão pouco da história, pratica tão pouca ação que ele é quase um narrador onisciente, no sentido de presenciar os fatos. O livro é dividido em tempos e não capítulos. Como é isso? A divisão da história é feita por espaços em branco entre as narrações.
Em seus méritos é um ótimo livro. Eu pelo menos gostei muito da leitura. Não é um livro muito fácil de se ler, a escrita é um pouco rebuscada e com uma dificuldade mediana.
O modo como os fatos são apresentados faz com que você só entenda e encaixe o quebra cabeça quando o Peter quer, que é quando ele te apresenta, através da narrativa de Jack, a afirmação do ocorrido, se não fica a dúvida no ar para sempre. Na página onde contem as informações de publicação tem o seguinte dizer:
"Esta é uma obra de ficção. Nomes, personagens, lugares e acontecimentos descritos são produto da imaginação do autos. Qualquer semelhança com nomes, datas e acontecimentos reais é mera coincidência."
Será mesmo? Porque eu me senti lendo um diário de confissões pessoais.
Esta obra nos mostra como é a vida de um repórter nos anos de 1969 e as peculiaridades e preconceitos das cidades pequenas. E eu me apaixonei pelo profissional Ward, seus princípios são muito valiosos. E isso parece que contagia seu irmão Jack, mudando seu futuro. O Yardley é arrogante e detestável, não consegui suportá-lo. Charlotte não fez muita diferença para mim, para a história é claro que sim, pois foi ela quem começou a coisa toda quando escreve para Ward pedindo ajuda, mas na minha humilde opinião ela teve o fim que sempre buscou, mesmo não sabendo no começo.
Enfim, eu recomendo a leitura e espero que gostem.

ANEXO!
Gente, eu vi o filme...
Dirigido por Lee Daniels e tendo como roteirista o próprio Dexter, o filme é narrado pela empregada da família: Anita Chester. Que dá uma entrevista contando o que aconteceu naquele verão.
O nome dos personagens, os fatos e os locais foram todos alterados, incluindo o fim do filme que é completamente diferente do do livro. Ainda bem, pois com esse fim odiaria o livro para sempre.
Porém, o roteirista é o Dexter, o que me faz pesar que ele preencheu as lacunas deixadas no livro.
Não é o tipo de filme que eu estou acostumada a assistir. Não tem nada a ver com os filmes holiwoodianos por aí. Nele o preconceito é bem explícito e isso me incomodou muito, no livro isto é um pouco mascarado e menos impactante porque o Jack não se incomoda com essas coisas, e não é preconceituoso, não de forma perceptiva porque eu não percebi. Pelo menos esse não era o foco, uma vez que já haviam preconceituosos demais na história.
Enfim o filme mistura o livro. E de uma forma geral eu detestei o filme e não recomendo se a sua curiosidade for abaixo da minha. Se for do mesmo nível, você não conseguirá ficar sem assistir, então bom filme. Ou o melhor que ele puder oferecer...

31 de agosto de 2013

EU RECOMENDO! - Percy Jackson e o Mar de Monstros


Gente linda, dirigido por Thor Freudenthal, baseado no bestseller do lindo Rick Riordan, Percy Jackson e o Mar de Monstros nos leva a uma aventura onde nossos heróis tem que recuperar uma lenda para curar a proteção do acampamento, a árvore de Thalia, envenenada pelo Luck. Mas para achar essa lenda (o Velocino de Ouro) eles precisarão de uma missão e um Sátiro, pois eles são atraídos pelo Velocino, porém este está com Polifeno, um ciclope gigante que adora saborear Sátiros. Mesmo assim nossos corajosos semi-deuses (escondidos, pois a missão não é deles) embarcam nessa aventura até o Mar de Monstros (Triângulo das Bermudas) para salvar o acampamento.
Bom, sei que muitos irão enlouquecer, mas é um bom filme. Levando em consideração que é BASEADO, ficou bem bacana sim. Os monstros ficaram bem fiéis, as coreografias de luta melhoraram do primeiro, os personagens ficaram bem bacanas, ainda mais agora que a Annabeth é loira de verdade. Gostei que eles não mudaram a atriz apenas o visual dela. AS aventuras e as atitudes tomadas também são bem fiéis. Eles tentaram ser engraçados, assim como o livro, porém, de outra maneira. Tiveram sucesso.
Agora, lógico que como fã dos livros vou ter que citar alguns pontos que me incomodou durante o filme: o uso da tecnologia dentro do acampamento, Ana pesquisa na internet algo que possa curar o veneno e acha o as informações sobre o Velocino; no filme parece que Percy nunca saiu do acampamento, e todos sabemos que ele só vai para lá no verão; os personagens aparecem como se já soubéssemos quem são eles e de onde eles vem; as aventuras são boas mas ficou faltando muita coisa, muitas outras; o Grover só aparece para o Percy nos sonhos pois ele foi sequestrado pelo Polifeno quando buscava pelo deus Pã; e no filme não existe a Névoa...
Enfim, quando comparamos realmente fico triste, pois o livro se prova, como sempre e como deve ser, MUITO MELHOR que o filme. As críticas foram muito impiedosas com o filme, falando mal mesmo. Mas eu achei bem legal mesmo assim, porque eu internalizei a ideia de que são coisas diferentes, assim eu durmo mais feliz.
Apesar de eu recomendar mil vezes mais o livro, eu também recomendo o filme.
Prepare a pipoca quem vai se aventurar com o Percy pelo Mar de Monstros!
Escolhi meus posteres preferidos:


30 de agosto de 2013

Agora um Poema - Apresentação

Gente linda, venho aqui mais uma vez para lançar uma invenção (mais uma coluna) *-*
Mas essa eu vou adorar (claro), como as outras, e espero que vocês também.
Recentemente tenho desenvolvido um apreço por poemas e poesias e resolvi criar mais essa coluna para dividir com vocês meu gosto e quando possível contagiá-los também.
Para a apresentação vou deixar algo que eu escrevi e nunca mais me inspirei assim (hahahaha!) e espero que gostem:

Às vezes

Às vezes eu fico a pensar
Se vale a pena te esperar
Se vale a pena sofrer
E chegar no fim sem mais te querer

Às vezes acho que sem você
Não poderia mais respirar
Não poderia mais viver
Não poderia mais me controlar

Às vezes procuro o motivo
O motivo para tanto sentimento
Você chegou sem avisar
E me deixou em estado de te amar

Às vezes eu fico a pensar
Se deveria parar de lutar
Se deveria me render assim tão fácil
E construirmos juntos um final feliz...


29 de agosto de 2013

Livro: Cinquenta Tons de Liberdade

Titulo original: Fifty Shades Freed
Lançamento: 2012
Editora: Intrínseca
Autora: E L James

Quando a ingênua Anastasia Steele conheceu o jovem empresário Christian Grey, teve início um sensual caso de amor que mudou a vida dos dois irrevogavelmente. Chocada, intrigada e, por fim, repelida pelas estranhas exigências sexuais de Christian, Ana exige um comprometimento mais profundo. Determinado a não perdê-la, ele concorda.
Agora, Ana e Christian têm tudo: amor, paixão, intimidade, riqueza e um mundo de possibilidades a sua frente. Mas Ana sabe que o relacionamento não será fácil, e a vida a dois reserva desafios que nenhum deles seria capaz de imaginar. Ana precisa se ajustar ao mundo de opulência de Grey sem sacrificar sua identidade. E ele precisa aprender a dominar seu impulso controlador e se livrar do que o atormentava no passado.
Quando parece que a força dessa união vai vencer qualquer obstáculo, a malícia, o infortúnio e o destino conspiram para transformar os piores medos de Ana em realidade.

Até que enfim chegou ao fim essa série, não aguentava mais as 'frescuragens' da Ana, e como minha curiosidade não tem limites e nem senso, enquanto houvesse livros eu estaria lendo, uma vez que está todo mundo falando e lendo sobre, não ia conseguir ficar sem ler e saber do que se tratava. Para minha alegria as emoções foram em sentido crescente e o tema hot só decrescendo.
Enfim, minha curiosidade sobre o Grey (real motivo pelo qual continuei com a leitura da série), foi meio resolvida. Porque meio? Simples, a autora não explicou todas os fatos da vida dele porque esse não era a foco da narrativa, mas no fim tudo se resolve, Dr. Flyn diz que Ana é a terapia de que Chris precisava aí Ana complementa a terapia com uma família e todo mundo fica feliz. Mas antes do Felizes para sempre muita coisa acontece.
Este livro começa com a lua de mel dos dois, em um barco pela Europa! O casamento é apresentado por flash back, viagens nos pensamentos de Ana. Como é marca registrada de um casal, além dos momentos lindo que passam juntos, há também as brigas e a viagem fica apimentada.
Enquanto os pombinhos estão curtindo o passeio algo terrível acontece no escritório de Grey, algo que o deixa tenso e distante. A única informação que ela consegue é que foi um incêndio, mas que está tudo bem e ninguém se feriu.
Quando a viagem acaba, o encanto cai e a realidade vem a tona. Como será a vida de casados? Serão capazes de conciliar a vida de solteiros com o casamento agora? Ana quer construir uma carreira independente, meio que ignorando ser casada com o dono da empresa. Mas é claro que Grey, O senhor dominador não irá deixar, e como lidar com a sensação de estar sendo sufocada e subjugada por ele sem brigar? Impossível.
Como o casal nunca tem sossego, há alguém querendo acabar com a felicidade deles e esse alguém não dá trégua até conseguir um pouco da atenção e uma quantia generosa para reparar alguns danos causados ao agressor. Aí começa a ação.
Porém ação que não é muito bem escrita, tipo Ana entrando armada em um banco o.O, Grey achando que ela iria sacar o dinheiro para deixá-lo (interesse), logo depois ela sendo sequestrada (puff)... tudo para ser muito bom, mas apenas consegue ser bom (se você ignorar as coisas impossíveis que acontece) porque a James não soube escrever essas partes. Ela começou uma coisa que não sabia como terminar, então ficou meio pelos cocos, pela metade.
Os personagens sofreram sim uma evolução desde o primeiro livro e isso é um ponto positivo. A James soube crescer os personagens e isso melhorou a história. Tem um pouco de humor sim e a ansiedade na barriga quando a Ana faz algo errado que tem que contar ao Chris, não tem preço. Com tantas coisas acontecendo ela esquece de algo crucial: se prevenir. Isso é um choque total e, para mim, o clímax da história.
Sem mais delongas, apesar das críticas é um bom livro, e o final vale a pena. Então recomendo sim toda a série.
Só quero desabafar que não aguento mais ir em livrarias e ver livros de leitura erótica em evidência, não sei nem mais quantas séries foram criadas e evidenciadas depois que 50 tons estourou.
Entretanto, boa leitura para quem se aventurar.

24 de agosto de 2013

EU RECOMENDO! - Quando em Roma


Dirigido por Mark Steven Johnson, lançado em 2010 e estrelado pela linda Kristen Bell e pelo 'marahgold' Josh Duhamel, Beth Harper é uma bem-sucedida curadora de arte sem muita sorte no amor. Em Roma para o casamento da irmã, ela conhece o charmoso repórter Nick e visita a Fontana D'Amore, onde ao invés de jogar uma moeda como manda a tradição, decide roubar algumas que estavam no fundo. A partir de então vários homens (um comerciante, um mágico de rua, um modelo e um artista) passam a persegui-la dizendo-se apaixonados. Inclusive Nick.



Gente, que comédia romântica mais engraçada! Tem tudo que um filme assim precisa, protagonista linda, o apaixonado lindo, uma confusão e tanta para se resolver, situações super engraçadas e o mistério durante toda a trama: será que Nick só está enfeitiçado, ou apaixonado de verdade?
Ela tendo que correr de seus admiradores loucos e completamente apaixonados, fazendo maluquices para impressioná-la é mega divertido. E os sinais estão lá o tempo todo e você só percebe quando o mistério é desvendado.
Me apaixonei perdidamente por esse filme, sou suspeita para falar pois sou fã do Josh, mas ele e a Bell formal uma linda dupla nessa comédia romântica.
Cenas mais engraçadas: Beth seguindo a tradição do casamento e tendo que quebrar o vaso desejando muitos anos de felicidades aos noivos; Beth tendo que fugir do fabricante de linguiças; o amor do artista por ele mesmo; e o padre agradecendo que a tentação o deixou. Com certeza chorei de rir.
E as paisagens? Nos faz sonhar... Roma é a coisa mais linda da Terra!
A trilha sonora é media, entre as musicas que se destacam como mais legais está :


3OH!3 - STARSTRUKK (Feat. Katy Perry)




Kickin' With You (Jason Mraz)



How Far We've Come (Matchbox Twenty)



Pencil Full of Lead (Paolo Nutini) - Essa é engraçada e dançante :P



Honey, let me sing you a song (Matt Hires) - Essa é melosa mais muito linda >.<'

Por fim, desculpem o tamanho da postagem (culpa dos vídeos) e  espero que gostem do filme pois...


22 de agosto de 2013

Momento BRASIL! - Maurício Gomyde

Gente, hoje eu quero vir para falar de um autor muito legal, o Maurício Gomyde.
Eu só li um de seus livros disponíveis, (para quem não viu resenha aqui) mas quero muito ler seus outros dois romances já publicados: O Mundo de Vidro e O Rosto que Precede o Sonho, que, se seguirem a mesma linha de escrita do livro Ainda não te disse nada, são muito bons.
Eu achei ele super simpático e atencioso com os fãs.
Seu site oficial: Maurício Gomide, e lá você encontra todos os seus contatos.

Como já tenho resenha de um livro, vou deixar a sinopse dos outros dois:
(Essa capa é linda)
Até onde pode ir a paixão de uma pessoa por outra? Como, quando e por que começa? Até que ponto pode-se cometer alguma loucura para fazer parte da vida de alguém? Quais as consequências da paixão avassaladora incompreendida? Nesse seu primeiro e hilariante romance, Maurício Gomyde retrata o cotidiano de um cidadão normal como tantos que se vê por aí em qualquer canto, tentando responder estas aparentemente simples perguntas. Passeando com extrema facilidade tanto pela liguagem refinada e sutil quanto pela tosca, Maurício Gomyde nos brinda com um livro de leitura fácil e extremamente agradável.


Os sinais que ele não percebeu, no dia do acidente, poderiam ter evitado que seus pais entrassem naquele avião. Tempos depois, algo inesperado mudou o rumo das coisas, e ele, então, passou a esperar o dia em que os sinais voltariam.
Tomas Ventura levava uma vida quase perfeita, cercado por tudo que sempre quis: um violão, um telescópio, muitos discos bons, amigos, um emprego de sonhos e uma casa que flutuava.
Mas no dia em que recebeu o convite para participar da trilha sonora de um grande filme de Hollywood , a proposta de trabalho da sua vida, ele decidiu dizer “não”.
Até que dois sinais, os olhos cor de mel daquela menina, mostraram-lhe que ainda havia motivos para seguir em frente...



Seus livros são publicados pela editora Porto 71.
Super recomendo esse tesouro brasileiro, vocês não vão se arrepender.


21 de agosto de 2013

Livro: House of Night - Escondida

Título original: Hidden
Lançamento: 2013
Editora: Novo Século
Autoras: P.C. Cast e Kristin Cast

Desvende a real essência escondida atrás das aparências...
Finalmente, Zoey consegue o que sempre quis: a verdadeira natureza malévola e Neferet foi desmascarada e o Conselho Supremo dos Vampiros não está mais do lado dela. Mesmo assim, a força da ex-Grande Sacerdotisa está longe que ser insignificante.
Primeiro, um misterioso incêndio assola os estábulos. Depois, Neferet começa a jogas os humanos contra os vampiros e ataca alguém muito ligado a Zoey - tudo para tentar criar o caos no mundo.
Com as sementes da destruição espalhadas na Morada da Noite, todos precisam se organizar para elaborar estratégias de defesa. Porém, isso se revela mais difícil do que nunca.
Kalona, antigo inimigo do grupo de Zoey, tornou-se guerreiro e protetor da Morada da Noite. Para agravar a situação, Zoey vê algo através da pedra da vidência que mal consegue explicar a si mesma. É possível que Hearth tenha retornado em uma forma diferente? É por esse motivo que Zoey está tão intrigada a respeito que Aurox, quando parece tão óbvio que ele é perigoso? E quem acreditaria se ela contasse?
Em meio à tensão que começa a afetar as amizades dentro do grupo, a horda de nerds conseguirá se manter unida para enfrentar as Trevas antes que seja tarde?

Bom, com as confusões de sempre, uma leitura bem fácil e rápida com alternância da narração entre os personagens, essa aventura tem pouca novidade e menos ação se comparado as outras. Ainda me incomoda um pouco o livro ser muito "grande" em numero de páginas e não passar muito tempo cronologicamente falando. Nesse livro ela promete muita coisa que só vai acontecer nos próximos livros (que são só dois, assim espero! Não aguento mais esperar para saber o rumo desse final). Zoey tem os mesmos problemas: enfrentar Neferet, lidar com o ciúme de Stark, esquecer Hearth, acalmar o grupo, tentar não esconder as coisas de seus amigos e tentar superar a 'traição' de alguns muito próximos.
Aurox está se mostrando algo completamente diferente da sua criação, o que eu estou achando uma 'feminagem' pra não falar outra coisa. Eu sei que ele tem que mostrar sua humanidade, mas nesse livro ele está quase uma menina... e não mais um animal fora de controle totalmente do mal.
Estou começando a tender para o lado da Aphrodite que está diferente, e de certa forma mais madura, por mais que ela odeie admitir isso, então se você perguntá-la ela negará até a morte, e assumiu o controle de várias situações nesse livro. E junto com Shaylin forma uma dupla perigosa.
Por falar em Shaylin, que consegue enxergar a aura das pessoas (por mais que no livro não é essa a definição, mas o que mais poderia ser?), tem um valor imenso já que há tantas pessoas 'mudando' seu modo e principalmente seu lado da história, é necessário alguém que perceba em quem se pode confiar. E como assim que a Shaylin tem o Er... babando por ela, que isso estou de cara...
Kalona não quer admitir mas realmente mudou de lado, e isso se torna claro quando mais precisa dominar a Trevas. Por mais que ele tenha falhado, eu adorei saber que ele mudou de lado. Mas a deusa ainda não o perdoou 100%.
Acredito que teremos uma nova aliada Vermelha nos próximos livros, o que é bom já que perdemos uma.
Neferet se meteu com a política local para causar mais o caos no mundo entre Vampiros e humanos. Até onde ela irá? Só lendo para saber.
Esse livro a aventura é bem curta e bem específica e gira em torno de um único salvamento. Tá é uma pessoa muito importante para a horda, mas não é nada grandioso e nem vai ajudar na luta contra o bem e mal, só ajuda a descobrir mais ferramentas para a luta final. E eu já estava sentindo falta dos poemas de Kramisha, que nesse livro aparece com uma função diferente da usual (informar algo que irá acontecer), vem em forma de feitiço poderoso. Adorei!
Bem é isso, espero que gostem e que assim como eu aguardem ansiosamente ao próximo volume *_*
Merry meet, merry part and merry meet again!

3 de agosto de 2013

EU RECOMENDO! - Paramore

Pessoas lindas, quero apresentar-lhes a nova coluna do Esponjando:


E exatamente o que será postado nessa coluna? Tudo! Como assim? Vou explicar.
Sou viciada em músicas, bandas, filmes, séries e etc. Então nessa coluna eu vou recomendar esse tipo de coisa. Não vai ter resenhas de filmes e séries no Esponjando, mas eu vou sempre estar recomendando algo por aqui. Explicando porque estou recomendando.
Hoje eu vou recomendar a banda Paramore! Que acabou de passar aqui pelo Brasil, pela segunda vez (eles estiveram aqui em fevereiro 2011), e eu, novamente, tive o imenso prazer de comparecer ao show deles aqui em BH. E foi simplesmente maravilhoso.
Novidades e um pouco mais sobre a banda você encontra aqui.





Se eu for relatar as musicas que eu mais gosto colocarei todas as músicas aqui, mas vou deixar com vocês essa parte de escolher as preferidas. Mas meu CD preferido é sem dúvida RIOT! E acho que a maioria dos fãs vão concordar com essa minha preferência.
Espero que gostem da recomendação. Até a próxima *_*
PS: Já quero outro show!!!



2 de agosto de 2013

Momento BRASIL! - Lu Piras

Olá pessoas lindas! Estava morrendo de saudade de voçês *-*
Voltei para apresentar mais uma revelação brasileira, a autora de Equinócio: Lu Piras!
Mais informações em seu site oficial.


LU PIRAS sempre gostou de contar e inventar histórias, transformando pessoas reais em personagens de loucas aventuras. Escreveu seu primeiro romance – uma saga sobre duas famílias durante a Guerra da Crimeia - aos 15 anos numa máquina de escrever Olivetti 1982, presente de seu avô. É advogada por formação e escritora por vocação. Esteve por sete anos em Portugal, trabalhou como jurista, comerciante e artesã de bonecas. Em 2009 se matriculou no curso de Produção Editorial da UFRJ, quando escrever se tornou uma saudável obsessão. ​
É autora da série Equinócio, tendo publicado em junho de 2012 o primeiro volume, Equinócio - A primavera, pela Dracaena Editora. É também coautora do romance A Última Nota, em parceria com o escritor Felipe Colbert, publicado pela Editora Novo Século.
Lu mora no Rio de Janeiro com sua família e sua gata Bria.

Eu ainda não li seus livros mas espero fazer isso rapidinho porque li resenhas falando super bem deles e quero conferir. Espero que logo.
Então vamos à série Equinócio

A cidade do Rio de Janeiro é o pano de fundo onde a estudante de medicina Clara vive sua rotina diária com a família e amigos. O que ela não imaginava é que tudo o que acreditava estivesse prestes a mudar, com a visita inusitada de um anjo. As força do mal ameaçam escravizar a raça humana e, para impedir, o anjo da guarda Nath-Aniel (Nate) vem à Terra, disfarçado de humano, para alertar sua protegida Clara de que sua vida está em risco. Proibido de agir em nome dos humanos e alterar seus destinos, o anjo acaba por se envolver demasiado quando revela a Clara que o pai dela, um renomado cientista, é o responsável pela descoberta que despertou as forças do mal: a fórmula da perpetuação da vida humana (criônica). Toda a missão da legião de anjos celestiais é colocada em risco quando Nate e Clara se apaixonam.

Lu já liberou o nome dos outros livros (Polaris - o Norte, Renascer - o Sol e Missão - o Futuro) e a capa do segundo:

Desejo muito sucesso a Lu e espero que tenham gostado da dica.

31 de julho de 2013

Livro: Hush, Hush - Finale

Titulo original: Finale
Lançamento: 2013
Editora: Intrínseca
Autora: Becca Fitzpatrick

Nora e Patch pensavam que seus problemas tinham ficado para trás. Hank estava morto, e seu desejo de vingança não precisava ser levado adiante. Na ausência do Mão Negra, porém, Nora foi forçada a se tornar líder do exército neflim, e era seu dever terminar o que o pai começara - o que, essencialmente, significava destruir a raça dos anjos caídos. Destruir Patch. Nora nunca deixaria isso acontecer, então ela e Patch bolam um plano: os dois farão com que todo mundo acredite que não estão mais juntos, manipulando, dessa forma, seus respectivos grupos. Nora pretende convencer os neflins de que a luta contra os anjos caídos é um erro, e Patch tentará descobrir tudo o que puder sobre o lado oposto. O objetivo deles é encerrar a guerra antes mesmo que ela venha a eclodir. Mas até mesmo os melhores planos podem dar errado.
Quando as linhas do combate são finalmente traçadas, Nora e Patch precisam encarar suas diferenças ancestrais e decidir entre ignorá-las ou deixá-las destruir o amor pelo qual sempre lutaram.

Uh, que livro!
Tenho apenas isso para dizer... uh, que LIVRO!
As aventuras vão do começo ao fim, sem dar trégua nem para respirar. Realmente é um livro de tirar o fôlego.
Primeiro Nora não é bem aceita pelo exercito, eles não confiam nela. Mas mesmo assim tem que respeitá-la afinal foi o próprio Mão Negra quem a colocou no comando. Eles sabem do "passado" de Nora e parecem que não vão dar o braço a torcer e aceitá-la tão facilmente. Mas ela pode contar com Scott e Dante para ajudá-la a ganhar a confiança dos neflins e por fim conseguir colocar seus planos em prática. Afinal a sua vida e a da sua mãe dependem desse sucesso.
Nesse livro encontramos uma Nora cheia de dúvidas e acho que perdeu um pouco da personalidade dos primeiros livros. Mas acredito que seja por causa dos acontecimentos e do fardo que ela tem carregado. Mas enfim as coisas estão caminhando e parece que tudo vai dar certo... até as Artes do Mau, que aparentemente estavam mortas, darem as caras e começar a tomar conta da situação. Agora Nora terá trabalho triplicado para lidar com toda essa confusão e tentar colocar tudo no eixo outra vez.
Com uma leitura fácil em primeira pessoa e capítulos curtinhos o livro passou e eu nem senti, e quando acabou fiquei querendo mais do tipo MUITO MAIS!
Só senti falta de mais informações do tipo o que acontece com o exército e a luta "final" é bem fraquinha e sem noção, mas tirando isso achei demais a história.
Ao que parece Becca está escrevendo uma nova saga, vamos esperar para ver e torcer para que seja pelo menos tão boa quanto essa. E há boatos de que veremos a saga Hush Hush nas telinhas do cinema, só nos resta torcer para ser um ótimo filme.
Então é isso, quem já leu fale o que achou e para quem não leu deixo um dos meus trechos favoritos desse livro:

Eu cruzei meus braços em volta do pescoço dele e apertei meu corpo firme para ele. Eu me agarrei a ele, tentando expulsar o frio que bateu em meus ossos. “Beije-me de um modo que eu nunca vou esquecer.” Eu chamei os olhos dele para os meus. “Beije-me de uma forma que vai ficar comigo até eu ver você de novo.” Porque nós vamos nos ver em breve.
Os olhos de Patch passaram em mim com calor em silêncio. Meu reflexo rodou neles, cabelos ruivos e lábios em chamas. Eu era conectada a ele por uma força que eu não podia controlar, um fio minúsculo que amarrava minha alma à dele. Com a lua em suas costas, as sombras pintadas as cavidades leves sobre seus olhos e maçãs do rosto, fazendo-o parecer incrivelmente bonito e igualmente diabólico.
Suas mãos seguraram meu rosto, segurando-me imóvel antes dele. O vento emaranhava meu cabelo em torno de seus pulsos, entrelaçando-nos juntos. Seus polegares se moviam pela minha bochecha em uma carícia lenta e íntima. Apesar do frio, uma queimadura constante enrolava dentro de mim, vulnerável ao seu toque. Seus dedos traçaram mais baixo, mais baixo, deixando uma dor quente, deliciosa. Eu fechei meus olhos, minhas articulações derretendo. Ele me iluminou como uma chama, leve e quente queimando a uma profundidade que eu nunca tinha compreendido.
Seu polegar acariciou meu lábio, uma macia, e sedutora provocação. Eu dei um suspiro de prazer acentuado.
‘Beijar você agora?’ ele perguntou.
Eu não podia falar; um aceno murcho foi minha resposta.
Sua boca, quente e ousada, encontrou a minha. Todo o jogo o havia deixado, e ele me beijou com seu próprio fogo negro, profundo e possessivo, consumindo meu corpo, minha alma, e colocando a perder todas as noções passadas do que significava ser beijada.

3 de julho de 2013

Livro: Deslembrança

Titulo original: Forgotten
Lançamento: 2012
Editora: Intrínseca
Autora: Cat Patrick

Toda noite, quando London Lane recosta a cabeça no travesseiro e dorme, cada mínimo detalhe do dia que viveu desaparece de sua memória. Pela manhã, restam-lhe apenas lembranças do futuro: pessoas e acontecimentos que ainda estão por vir. Para conseguir manter uma rotina minimamente normal, London escreve bilhetes para si própria e recorre à sempre fiel melhor amiga. Já acostumada a tudo isso, ela tenta encarar a perda de memória mais como uma fatalidade que como uma limitação. Mas, quando imagens perturbadoras começam a surgir em suas lembranças e London precisa, de algum modo, escapar delas, fica claro que para entender o presente e o futuro ela terá que decifrar o que ficou esquecido no passado.

Gente, que livro é esse? Alguém pode me falar? Eu definiria como PERFEITO.
London é uma garota comum e aparentemente normal de 16 anos, o seu problema é que todos os dias as 4h33 da manhã seu cérebro é reiniciado e ela não se lembra mais de nada. Apenas do que vai acontecer. Sim, ela tem lembranças do futuro. Se não está em seu futuro ela não se lembra. A saída que ela encontrou? Bilhetes. Ela os escreve todas as noites do que ela precisa se lembrar no dia seguinte.
Como a autora teve essa ideia? Em um belo dia ela se levantou para pegar algo na cozinha e quando chegou lá não se lembrava mais do que queria e voila´ nasce Deslembrança.
Eu achei o livro fantástico e a ideia maravilhosa. O tempo todo eu me perguntava onde que essa história ia dar e fique muito feliz com o que encontrei, apesar de o livro ter acabado mais rápido do que eu esperava. O caminho que a autora tomou para responder aos porquês que surgem no decorrer do enredo é simplesmente demais. Ela colocou os personagens perfeitos se encaixando numa sintonia incrível.
O Luke é uma gracinha e o segredo que o envolve é quase mais intrigante que a história de London, quando revelado. E ver ela se surpreendendo todos os dias ao vê-lo pessoalmente é bom demais. Ela diz que os bilhetes não fazem jus ao Luke real, achei super fofo.
E ainda tem esse pesadelo do funeral que sempre a assombra na maioria das noites. E vendo-a descobrir e unir cada peça deste quebra cabeça foi uma experiencia única e poucos livros sozinhos(sem ser saga ou série, sem ter continuação) conseguiram me proporcionar. Acho que é algo parecido com o que aconteceu comigo em Soul Love. Só estou comparando sensações galera, uma história não tem nada a ver com a outra.
Por ser em primeira pessoa a gente só sabe o que a London sabe e muita das vezes eu esqueci as coisas junto com ela rsrsrsrsrsrs. E as peças do quebra cabeça só se encaixam quando a London as intende claramente e isso só ajuda a aumentar , ainda mais, a ansiedade e a velocidade de leitura.
Gente, sério mesmo, lindo demais. Super recomendado e aposto bastante que vocês também vão gostar.

1 de julho de 2013

Livro: Garota Infernal

Titulo original: Jennifer's body
Lançamento: 2009
Editora: Record
Autora: Audrey Nixon - baseado no roteiro de Diablo Cody

Jennifer e Needy são melhores amigas desde o jardim de infância, mesmo sendo completamente diferentes. Jennifer é líder de torcida, a garota mais popular da escola, objeto de desejo de todos os garotos do time de futebol, do clube de xadrez, dos góticos, dos emos, dos estudantes de intercâmbios...; Needy, por sua vez, é totalmente nerd, caseira, um pouco tímida e namora desde sempre Chip.
Quando a banda alternativa Low Shoulder vai tocar na cidade, Jennifer convence Needy a acompanhá-la; afinal, o vocalista é um gato e essa pode ser a grande chance de Jennifer conquistar uma quase celebridade. Durante o show, coisas muito estranhas começam a acontecer, e um incêndio destrói o bar, matando a maior parte do público. A banda, Jennifer e Needy conseguem escapar do fogo, mas em vez de seguir os conselhos de sua BFF e ir para casa, Jennifer decide ficar mais um pouco com os meninos. Que mal haveria nisso, né? Horas depois, Jennifer aparece na casa de Needy, suja, estranha e totalmente possuída por alguma coisa.
Como se a tragédia no clube já não bastasse, a pequena cidade de Devil's Kettle tem o seu pacato dia-a-dia completamente alterado quando estranhos assassinatos começam a acontecer. As mortes são muito violentas, corpos são estraçalhados, como se alguém tivesse comido suas entranhas. E as vítimas, tadinhos, são sempre garotos da escola local. Mas Needy percebe um outro padrão nos assassinatos: todos os mortos tinhas uma baita quedinha por Jennifer...

Com apenas quinze capítulos curtinhos e letras razoáveis a leitura é bem rapidinha. Eu ainda não tive a oportunidade de ver o filme, mas ao ler o livro eu fiquei bem curiosa para ver o filme. Assim que o fizer conto para vocês se é realmente bom. Eu gostei do livro, apesar dos pesares é uma boa distração.
Eu não entendo muito bem as relações de BFF dos estrangeiros mas em todos os livros que li, quando uma líder de torcida é amiga de uma nerd, as coisas saem do lugar, principalmente porque essa amizade se baseia na ideia de que a nerd não pode ofuscar o brilho da popular. E o que é mais revoltante (kkkkkkkkk) é que a nerd sempre faz tudo que a popular quer, do jeito que ela quer e isso atrapalha a vida e o namoro de Needy. Mas nesse livro a coisa muda de figura depois do tal acontecimento lá no bar.
Enfim, não é das melhores histórias, mas também não é a pior. Recomendo sim, é bem legal e espero que aproveitem bem a leitura.

28 de junho de 2013

Livro: Escola dos Sabores

Titulo original: The School of Essential Ingredients
Lançamento: 2009
Editora: Sextante
Autora: Erica Bauermeister

Lillian é uma chef de cozinha e dona de restaurante que se apaixonou pela culinária ainda criança. Depois que seu pai saiu de casa, deixando a esposa mergulhada numa profunda depressão, ela se viu obrigada a cuidar das tarefas domésticas. Entre comidas e temperos, descobriu que os ingredientes têm alma e são capazes de transformar a vida das pessoas. E foi assim que ajudou a mãe a se recuperar.
Apostando nessa filosofia, toda primeira segunda-feira do mês ela dá aulas de culinária em seu restaurante. Alguns alunos chegam sem saber por que exatamente resolveram se inscrever no curso, outros procuram soluções práticas para uma vida cada vez mais atribulada. Mas ela sabe que, no fundo, todos estão em busca da resposta para problemas que vão muito além da cozinha.
Claire precisa redescobrir quem ela é depois de ter se tornado mãe; Carl e Helen vivem um casamento de muitos anos, aparentemente perfeito; Tom traz a tristeza estampada no rosto; Chloe é uma jovem cheia de autocrítica; Ian quer mais estabilidade na vida; Antonia saiu de seu país em busca de novos desafios; e Isabelle é uma senhora que enfrenta a perda de suas lembranças mais queridas.
Na cozinha de Lillian nada é o que parece. E o tempo é um grande aliado - o componente fundamental para que a boa comida possa ser devidamente elaborada e apreciada.
Enquanto descobrem os segredos da arte de cozinhar, os alunos vão sendo transformados pelo paladar, pelo aroma e pela textura dos pratos que criam. Aos poucos, seus caminhos se cruzam e se entrelaçam, e a essência da culinária invade suas vidas de forma muitas vezes inesperada e sempre prazerosa.


Devo dizer que eu realmente quebrei a cara quando comecei a ler este livro. Vou dizer porque. Eu paguei um valor absurdamente pequeno neste livro(R$ 4,90), e ele estava relativamente esquecido na prateleira da Leitura do Via Shopping, no Barreiro. Então meu pensamento inicial era que esse livro era uma bosta, com o perdão da palavra, mas mesmo assim o trouxe para casa (ainda bem que fiz isso). Então fui agraciada pelos céus e eu paguei mesmo minha língua, pois o livro é ótimo. Eu realmente me apaixonei pelo livro.
A autora foi de uma sabedoria tremenda ao relacionar o ato de cozinhar e a essência dos ingredientes para ajudar a resolver e superar problemas do cotidiano, da vida. Ela teve o cuidado de nos mostrar a evolução de cada caso dos personagens envolvidos.
Eu gostei muito da história de todos, e sem dúvida a maior transformação foi na vida de Lillian, a cabeça dos poderes culinários. Mas a história que eu AMEI foi a de Carl e Helen, nossa me apaixonei de verdade pela história de amor deles e da superação das dificuldades no casamento. Me tocou bastante em particular porque a aparência deles era de um casal perfeito, mas sempre nas melhores famílias também existem problemas e dificuldades e a moral é: o que muda é a forma como se escolhe para lidar com eles. E eu aprendi bastante com isso.
Como eu já disse, achei que ia ser mega chato e que iria demorar para ler. Mas completamente ao contrário, me diverti bastante e li rapidinho, só não aprendi a cozinhar. Sou um caso perdido kkkkkkkkkkkkkkkk
Enfim, super recomendo e espero que gostem tanto quanto eu de uma das minhas melhores pechinchas >.<'

27 de junho de 2013

Livro: Fazendo meu Filme 1 - A estréia de Fani

Titulo original: Fazendo meu Filme 1 - A estréia de Fani
Lançamento: 2008
Editora: Gutenberg
Autora: Paula Pimenta


Tudo muda na vida de Fani quando surge a oportunidade de fazer um intercâmbio e morar um ano em outro país.As reveladoras conversas por telefone ou MSN e os constantes bilhetinhos durante a aula passam a ter outro assunto: a viagem que se aproxima.
“Fazendo meu filme” nos apresenta o fascinante universo de uma menina cheia de expectativas, que vive a dúvida entre continuar sua rotina, com seus amigos, familiares, estudos e seu inesperado novo amor, ou se aventurar em um outro país e mergulhar num mundo cheio de novas possibilidades.


Meu coração parou...
A febre por esse livro começou na minha sala do ensino médio, em 2010, e passou sem me afetar. Não sei explicar o porquê de eu ter deixado essa MARAVILHA passar por mim sem ser degustada na hora certa. Ainda me arrependo de não ter lido antes, mas enfim ele foi devorado pela minha pessoa.
No início eu achei realmente que não ia gostar do livro... doce ilusão. Quando foleei o livro me deu um dejavù, me lembrou muito os bons romances da Meg e me animei para começar a ler. E essa animação não foi em vão e a cada página virada era uma emoção a mais neste universo criado pela Paula.
Não é um livro de fantasias, é mais real do que se imagina. Talvez a magica dele esteja aí, na facilidade de se identificar tanto com a história da Fani. E é também super divertido, deu altas gargalhadas com ele e com as paixões dela.
Eu não costumo me colocar no lugar dos personagens, e dessa vez não foi diferente. Mas mesmo não me identificando com a história, esse romance é lindo demais, super recomendo e acho que os autores brasileiros estão cada vez melhores e isso me enche de orgulho e admiração.
Fani gosta muito de filmes e musica (assim como eu *-* adorei pegar algumas dicas com ela kkkkkkk) e as falas de alguns deles no início de cada capítulo só aumenta a magica.
Bem gente, é isso e espero que tenham gostado e aproveitem a dica e façam uma ótima viagem ao mundo de Fani.
Eu tentei escolher os melhores trecho que ela usou, a lista ficou meio grande mas espero que gostem ;D

Lucy: Você acredita em amor à primeira vista? Não, aposto que não. Você deve ser muito sensível para isso. Ou já viu alguém e soube que se aquela pessoa realmente conhecesse você, teria, é claro, se livrado da modelo perfeita com quem estava, e se daria conta de que você era a pessoa com quem queria envelhecer? Alguma vez já se apaixonou por alguém com quem nunca conversou?
(Enquanto você dormia)


Bridget: É de conhecimento universal que, quando uma parte da sua vida começa a ir bem, outra cai espetacularmente em pedaços.
(O diário de Bridget Jones)


Jane: Tem poucas coisas mais tristes nessa vida do que ver alguém indo embora depois de te deixar, e assistir a distância entre os seus corpos se expandir até não existir nada... além de espaço vazio e silêncio.
(Alguém como você)


Oliver Barrett IV: Veja bem, eu acho que você está com medo. Você ergue essa grande redoma de vidro em volta de você para não se machucar, mas isso também te protege de ser tocada. É um risco, não é?
(Love story - Uma história de amor)


Christian: Meu presente é minha música
E essa é pra você
E você pode contar pra todo mundo
Essa é a sua música
Ela pode ser simples,
mas agora que está pronta
Eu espero que você não se importe,
que eu tenha colocado em palavras
Como a vida é maravilhosa
Agora que você está no mundo.
(Moulin Rouge - Amor em vermelho)


Eduard Christoff Philippe Gérard Renaldi: Coragem não é a ausência de medo, é no entanto a percepção de que algo é mais importante que o medo. Os corajosos podem não viver para sempre, mas os cautelosos não vivem nada.
(O diário da princesa)


Kyle Davidson: Você quer que eu te conte o que sinto por você?
Miranda Presley: Quero.
Kyle Davidson: Está bem. Algumas vezes você escuta uma música no rádio e é exatamente a música que você quer escutar naquele momento. Ela termina e você fica feliz apenas por ter escutado.
Miranda Presley: Eu sou como aquela música?
Kyle Davidson: Não, você não tem nada a ver com aquela música. Você é como se fosse a única música no mundo que eu poderia escutar pelo resto da minha vida. Você é essa música.
(Um sonho, dois amores)


Kat: Eu odeio o fato de você sempre ter razão. Eu odeio quando você mente. Eu odeio quando você me faz rir. Mais ainda quando me faz chorar. Eu odeio quando você está por perto. E por você não ter me ligado. Mas mais que tudo, odeio como eu não te odeio. Nem um pouco, nem por um segundo, nem por nada.
(Dez coisas que eu odeio em você)


Harry: Eu amo quando você sente frio mesmo que faza 22 graus lá fora. Amo que você leve uma hora e meia pra pedir um sanduíche. Amo essa sua ruguinha na testa quando você olha pra mim como se eu fosse doido. Eu amo sentir o seu perfume nas minhas roupas depois de passar o dia com você. E eu amo que você seja a última pessoa com quem quero falar antes de dormir. E não é porque estou solitário, nem porque é Réveillon. Vim aqui esta noite porque, quando você percebe que quer passar o resto da sua vida com alguém, você quer que o resto da sua vida comece o mais cedo possível.
(Harry & Sally - Feitos um para o outro.)


Baby: E? Eu tenho medo de tudo. Tenho medo do que vi, do que fiz, de quem sou. Mais que tudo, tenho medo de sair deste quarto e nunca mais, na minha vida inteira, sentir o que sinto quando estou com você.
(Dirty Dancing)

26 de junho de 2013

Livro: House of Night - Destinada

Titulo original: Destined
Lançamento: 2012
Editora: Novo Século
Autoras: P. C. Cast e Kristin Cast


Há novas forças trabalhando na Morada da Noite. Algumas delas ameaçam sua estabilidade.
Zoey está finalmente em casa, segura, ao lado do guerreiro Stark, se preparando para enfrentar Neferet. Kalona lançou seu poder sobre Rephaim. E, após terem sido presenteados por Nyx com uma parte humana, Rephaim e Stevie Rae estão finalmente juntos – isso se ele puder andar no caminho da Deusa e ficar livre da sombra de seu pai...
Há também o belo e misterioso Aurox, um adolescente que é mais ou menos humano. Apenas Neferet sabe que ele foi criado para ser sua maior arma. Mas Zoey pode sentir a parte de sua alma que ainda é humana.
Há algo estranhamente familiar nele. Será que a verdadeira natureza de Neferet será revelada antes que ele consiga silenciar a todos? E Zoey será capaz de tocar a parte humana de Aurox na hora de proteger a ele, e a todos, a partir de seu próprio destino?

Ai ai, acho que já deu para perceber que sou viciada nesta série né?!
E a cada página, capítulo, livro, me apaixono mais por cada personagem e entendo mais de suas personalidades fortes de distintas.
Nessa aventura encontramos um Kalona que está sentindo a falta do filho preferido e tenta se aproximar da maneira errada, e seus planos iniciais são completamente transformados e sua "PRINCIPAL CAUSA" é abandonada temporariamente  por algo maior: Derrubar Neferet.
Um novo romance ganha vida no casal que em Queimada parecia impossível, mas que graças a Nyx, se torna bem real neste livro. O que eu achei super fofo e acho sim que merece destaque e torço bastante por eles: Stevie Rae e Rephaim.
Um novo personagem nos é apresentado na forma de consorte de Neferet, Aurox. O que ninguém sabe, nem mesmo sua criadora, é que, por uma falha maior no feitiço que o concebeu, Nyx conseguiu enviar a alma de Heart para abitar essa besta na forma de homem. E essa falha pode colocar em risco o controle que Neferet tem sobre ele... quem sabe.
A orla nerd tem uma grande missão: desmascarar Neferet perante o Conselho Supremo, mas para que esse plano de certo eles terão que aguentar bastante sapo vindo dela. Até quando eles serão capazes de aturá-la? Só lendo para saber...
Eu já li e gostei muito, estou louca para terminar o próximo livro e continuar contando essa história que, verdade seja dita, está quase acabando, faltando apenas três livros para o grande desfecho que estou louca para saber *-*
Os dramas não mudaram muito, sempre tem muito perigo quando se olha ao redor dessa turma que só quer terminar logo essa batalha contra o mal para continuarem curtindo a juventude em paz.
Esperemos, agora que falta pouco, pelo melhor dessa saga que ainda estão por vir.
Espero que tenham gostado, e espero estar de volta mais cedo para postar mais novidades *-*

11 de junho de 2013

Resultado - "Promoção: Espirrando Marcadores!"

Galerinha, primeiro queria pedir UM BILHÃO de desculpas por ter simplesmente sumido. Comecei a trabalhar e estou quase sem tempo pra nada. Primeiro emprego é uma confusão danada e ocupa muito o tempo da gente com preparação e dedicação. Enfim, só não estou mais feliz porque deixei vocês um pouquinho muito de lado. Prometo recompensar essa falta com muitas novidades, e garanto que serão muito boas.
Queria agradecer a participação de todos parabenizar aos ganhadores e dizer que logo logo terão mais promoções aqui no blog >.<'
 A primeira delas é o resultado da nossa primeira promoção que eu estou super feliz em realizar (mais uma vez, me desculpem pela demora D:), então vamos aos ganhadores *.*':
 Primeiro ganhador: Amanda Mendes











Segundo ganhador: Jéssica Castro










Terceiro ganhador: Magiasbook Livros









Quarto ganhador: Camila














Quinto ganhador: Teógenes








Sabrina Barreto


















Parabéns aos ganhadores, estou mega feliz *-* O e-mail vai ser mandado hoje e respondam o mais rápido possível para eu mandar também o mais rápido.

Espero que tenham gostado, pois eu adorei ;)

19 de março de 2013

Momento BRASIL! - Clarice Falcão

Gente, estou super comovida. Rsrsrsrs
Hoje venho trazer algo diferente. Como estou fascinada por música (um pouco mais essas semanas, acho que é carência pela perda do Chorão D:) vou fazer um post especial para espalhar um pouco mais as canções da Clarice Falcão, que além de linda canta super bem e umas músicas mais que legais.



Clarice Falcão, natural de Recife, nascida em 23 de outubro de 1989, é uma atriz, cantora e roteirista brasileira. Filha do cineasta João Falcão e da roteirista e escritora Adriana Falcão, compôe músicas com sons experimentais e participou como cantora da trilha sonora do filme de Guel Arraes, Lisbela e o Prisioneiro.
Estudante de cinema da PUC-Rio, ela dirigiu e atuou em vários curta-metragens. Laços, seu curta de maior destaque, com roteiro de Adriana Falcão, foi o filme mais visto na internet e ganhou o primeiro lugar no concurso mundial de curta-metragens realizado pelo Google, denominado Project Direct, promovido pelo YouTube, vencendo vários filmes estrangeiros, e foi exibido no Festival Sundance de Cinema, o que lhe rendeu diversas matérias em revistas e jornais do país.
Em 2008, na novela A Favorita, viveu sua primeira personagem em uma novela, estreando no horário "das oito", como Mariana.
Mais recentemente, Clarice foi responsável pela música no filme Apenas o Fim, re-adaptou, junto a Matheus Souza, a peça Confissões de Adolescente para uma nova montagem que também contara com ela no elenco, ela também fez parte do elenco de Vendemos Cadeiras, programa humoristico do Multishow. Atualmente ela é representa si própria no humorístico O Fantástico Mundo de Gregório, no qual a estrela principal é o seu namorado, Gregório Duvivier.
Clarice também trabalhou como roteirista no seriado Louco por Elas, da Rede Globo.
Em 1º de outubro de 2012 ela estreou como parte do elenco do programa Elmiro Miranda Show exibido pelo canal TBS.
Atualmente, faz parte do elenco da websérie Porta dos Fundos, que semanalmente apresenta vídeos de humor.
E o mais lindo, suas músicas que eu adoro. No You Tube elas bombam.

Suas páginas na internet:

Facebook
Twitter
Canal do You Tube

Adoro ela gente e estou doida pra comprar o seu CD.

Vou deixar vocês com duas músicas que adoro...

Monomania

E De todos os loucos do mundo

Então é isso, espero que tenham gostado.
Até a próxima *-*


13 de março de 2013

Livro: Cinquenta Tons Mais Escuros

Titulo original: Fifty Shades Darker
Lançamento: 2012
Editora: Intrínseca
Autora: E L James

Assustada com os segredos obscuros do belo e atormentado Christian Grey, Ana Steele põe um ponto final em seu relacionamento com o jovem empresário e concentra-se em sua nova carreira, numa editora de livros.
Mas o desejo por Grey domina cada pensamento de Ana e, quando ele propõe um novo acordo, ela não consegue resistir. Em pouco tempo, Ana descobre mais sobre o angustiante passado de seu amargurado e dominador parceiro do que jamais imaginou ser possível. Enquanto Christian tenta se livrar de seus demônios interiores, Ana se vê diante da decisão mais importante da sua vida.


Então galerinha, hora da segunda resenha dessa trilogia. Estou fazendo tipo, muuuuuita hora para ler o último e agora que estou trabalhando, não estou tendo MESMO tempo nenhum para ler.
Mas como eu disse na primeira resenha, queria continuar lendo para saber mais sobre o Grey. Fui recompensada e não, ao mesmo tempo. Sim, esse livro, o foco é o Grey, o que ele sente, como foi sua infância, o porque de ele não querer ser tocado e esse mistério todo que o envolve. Ele vive falando que se a Ana o conhecer melhor ela vai embora, e ela conhece... e não vai embora... Talvez pela forma como é apresentado esse tal segredo de Grey, a autora não conseguiu atingir seu objetivo, pois eu não vi nada de tão escandaloso assim para a Ana querer embora.
O livro começa com uma diferença evidente na forma como Grey trata a Ana. Ela é muito fraca, na primeira vez que ele pede pra voltar ela volta. Ela praticamente não tem amor próprio.
Nesse livro tem muita coisa, muitos acontecimentos pequenos. Uma ex-sub do Grey aparece e fica perseguindo os dois, a Ana tem problemas no trabalho, é aniversário do Chris, a Ana discute e briga com Elena (essa parte é boa demais!!!).
Chris está mais vulnerável neste livro e deixa as coisas mais transparentes, principalmente sua paixão e necessidade da Ana. As três palavrinhas mágicas e tão esperadas são encontradas, de uma forma bem chocante, por assim dizer, mas elas vem.
Uma parte bem legal também é quando ela pega para escutar as músicas que ele separou para ela. Separo duas para mostrar a vocês e tem tudo a ver com a história dos dois. Como sou apaixonada por música achei um MÁXIMO.

Essa música é linda demais e tem tudo a ver com eles. Apaixonei *---*

Essa tem mais a ver com a obsessão dele por ela, mas é bonita também.

Enfim, minhas dúvidas sobre o Grey, pelo menos a maioria, foram sanadas, e eu estou bem apreensiva para continuar lendo o último, pois estou sentindo que ela vai melar o final todo. Espero que não e ela (a autora) me surpreenda, mas acho bem difícil.
É isso espero que tenham gostado e que se arrisquem na leitura.

10 de março de 2013

Livro: Aprendendo a seduzir

Titulo original: Educating Caroline
Lançamento: 2010
Editora: Planeta [Essência]
Autora: Patricia Cabot [Meg Cabot]

Lady Caroline Linford é uma garota de sorte. Está prestes e a subir ao altar com um homem de quem gosta e que, ainda por ciam, havia salvado a vida de seu irmão. Tudo segue nos trilhos até ela flagrar o noivo, o marquês de Winchilsea, em um momento íntimo com outra mulher.
Como Caroline poderia se casar com um homem cujos beijos, durante meses, a tinham feito sentir-se a garota mais afortunada do mundo... só para se dar conta de que ele guardava seus verdadeiros beijos para outra? O Marquês nunca - nem uma única vez - a tinha beijado com aquela intensidade. Até aquela noite, Caroline pensava que eram felizes. Que ele a amava.
Impedida de cancelar o casamento, a jovem não se faz de rogada e toma uma decisão: aprender a ser uma femme fatale para, ao mesmo tempo, assumir o papel de esposa e amante de seu futuro marido. Assim, ele não precisaria mais recorrer a outra mulher para satisfazer seu apetite na cama.
Em troca de um informação privilegiada, Caroline convence Braden Granville, admirado em toda a Inglaterra por suas habilidades como amante, a lhe dar aulas - teóricas é claro! - sobre o amor. Logo nas primeiras aulas, porém, voam faíscas e as barreiras entre professor e aluna são colocadas à prova...


Gente, que livro é esse? Não é o primeiro da Cabot que eu leio que tem essa temática, mas é tão bom quanto. Afinal, é de Meg Cabot que estamos falando.
Então, Caroline é muito inocente, mas tem um pensamento bem moderninho para a época, porém sua mãe corta seu barato e diz que o casamento vai continuar. Mas ai volta a inocência de novo ao pedir aulas ao Lothario de Londres com a intenção de aprender teoricamente... o que é impossível, pelo decorrer da primeira aula vemos que vai dar tudo errado.
Eu adorei a leitura e achei demais a ligação dos fatos que ela apresenta no decorrer da história. A criação dos personagens e suas personalidades são fantásticas. Como é o segundo dela que eu leio, entendo a pressa com que as coisas vão acontecendo, mas até que demorou, Caroline foi muito forte.
O grosseiro Sr. Granville se mostra bem cavalheiro com a Sta. Caroline, que se mostra mais sem experiência do que eu imaginava, o que me chocou um pouco pois é meio impossível de se imaginar alguém TÃO PURO quanto ela foi apresentada.
Eu esperava um final diferente, não sei explicar como, mas diferente. Talvez seja por isso que não tenha me agradado muito dele. Mas mesmo assim é um ótimo livro. Espero que gostem da dica e aproveitem a leitura.
Ah, estou em busca de outros livros da Patricia Cabot, logo logo terão mais resenhas dela *-*

7 de março de 2013

Especial Esponjando - Charlie Brown Jr



Galerinha linda, como não é segredo um dos meus vícios é a música, musica boa, e ontem tivemos a ruim notícia do falecimento de Alexandre Magno Abrão, o Chorão, vocalista do Charlie Brown Jr.

Chorão era um dos mais polêmicos cantores e compositores do rock nacional. Em 15 anos de carreira, colecionou sucessos como "Proibida pra mim" e "Zóio de lula" e brigas com outros músicos, inclusive da sua banda. Era também muito ligado ao skate - praticava o esporte e chegou a fundar uma pista.

Chorão foi encontrado desacordado pelo seu motorista, que acionou o Samu. A unidade de resgate constatou que ele já estava morto. A Polícia Militar disse ter recebido um chamado às 5h18 para "verificação de morte natural em um apartamento". Chorão morava no oitavo andar do edifício na Rua Morás, em Pinheiros. O corpo foi levado para o IML por volta das 8h30, a hora que eu fiquei sabendo.

A causa da morte, pra mim não tem muita importância. Todos temos problemas e lidamos com eles de maneiras diferentes, do jeito que dá. Ele estava tendo alguns problemas pessoais e não estava conseguindo lidar com eles, mas como disse, isso não importa, a questão é que perdemos um dos melhores compositores da atualidade.

O cantor e letrista, que faria 43 anos em 9 de abril, liderava a banda fundada por ele na cidade de Santos, no litoral de São Paulo, em 1992. Em 21 anos de carreira, o Charlie Brown Jr lançou nove álbuns de estúdio, dois discos ao vivo, duas coletâneas e seis DVDs. Ao todo, o grupo vendeu 5 milhões de cópias.
Além de vocalista, Chorão era responsável pelas letras do Charlie Brown Jr e pelo direcionamento artístico e executivo da banda. Em 2005, o trabalho "Tâmo aí na atividade” foi premiado com o Grammy Latino de melhor álbum de rock brasileiro, o que se repetiu em 2010 com "Camisa 10 joga bola até na chuva".

No ano passado, o Charlie Brown Jr. lançou "Música Popular Caiçara", álbum ao vivo que marcou o retorno dos integrantes Marcão e Champignon à banda. Eles haviam deixado o grupo em 2005. E em 9 de novembro de 2012 eles fizeram um show aqui em BH no Chevrolet Hall e eu tive o prazer de estar presente com a galera para contemplar (sem saber) sua última apresentação aqui em BH, onde ele apresentou ao vivo a nova música Meu Novo Mundo, que foi lançada agora oficialmente em sua homenagem. A música é linda, ouçam:



Chorão tinha uma personalidade muito forte que eu admirava muito. Falava o que achava que tinha que ser dito e não olhava nem hora, nem lugar e nem com quem estava falando, não levava desaforo pra casa. Ariano assim como eu.
A banda estava de férias, o próximo show da banda estava marcado para o dia 22 de março, em Campo Grande, no Rio de Janeiro.
Ele sempre escrevia músicas com a sua cara, o seu jeito e estilo, acho que é por isso que as músicas são tão boas.
Com certeza vai deixar muito mais do que saudades, mas deixou um legado de músicas que sempre vão nos fazer lembrar de quem ele foi e continuar a nos fazer rir e chorar com suas canções. Só que já foi em um show do CBJr sabe o que vai fazer falta...



1970-2013
Uma perda sem tamanho. Lastimável.

4 de março de 2013

Livro: Ainda não te disse nada

Titulo original: Ainda não te disse nada
Lançamento: 2012
Editora: Porto71
Autora: Maurício Gomyde

A jovem e romântica Marina Albertini resolveu pagar para ver o final de uma história que muitos não levariam adiante.
Uma história que desafiou a lógica, que todos chamaram de 'loucura', mas que terminou com a união de duas almas que jamais se encontrariam, se tantos acontecimentos não se alinhassem perfeitamente, no tempo e na ordem corretos.
Pois ela sabia que apenas uma coisa era capaz de promover tal alinhamento: o DESTINO.
E da força do destinho ela jamais duvidou...


"Ninguém mais escreve cartas hoje em dia", Marina pensava. Até que um dia uma caiu em suas mãos por engano e mudou o rumo de sua vida. Levou-a ao lugar que ela sempre sonhou. E a conhecer o amor do jeito que nunca imaginou, da forma mais improvável do mundo...


Extremamente brasileiro e muito bom, é assim que eu descrevo esse livro. Marina é de família tradicional italiana, mas saiu do interior e foi para São Paulo para estudar moda. E é quase no fim da faculdade que a história começa.
E porque eu estou falando que é extremamente brasileiro?, porque é. Não tem nada de sobrenatural no livro, nem nada que lembre ou que te faça imaginar que a história se passa no exterior. Nunca li nem ouvi falar de nada parecido com o enredo deste livro, ele é meio mágico. Nos faz sonhar com um amor por cartas e é lindo demais *-* Me fez lembrar da época de cartinhas de amor. Acho que ainda tenho algumas guardadas hihi.
Nunca que eu imaginaria esse final ainda mais lindo. É um pouco melancólico porque ela é MUITO romântica. Normalmente uma vida 'normal' é chata quando descritas em livros assim, mas ele conseguiu o inimaginável: o livro não é monótono. Muito pelo contrário, o livro flui super bem, a escrita é maravilhosa e super fácil. O Gomyde não se ateve às partes chatas e detalhes que não interessam, ele escreveu apenas o essencial e o que dá cores a imaginação. O livro é perfeito!
E as citações das músicas em italiano, que coisa mais linda!
Gente, apaixonei. E me orgulha demais porque é brasileiro!!! Estou apostando na nova geração de autores brasileiros, eles estão fantásticos. Espero que tenham gostado da dica e se apaixonem também.

2 de março de 2013

Livro: Bem Mais Perto - Acordando para uma vida nova

Titulo original: So much closer
Lançamento: 2012
Editora: Novo Conceito
Autora: Susane Colasanti

Na cidade que nunca dorme, Brooke desperta para uma vida completamente nova.

SCOTT ABRAMS é o amor da vida de Brooke. Mas ele ainda não sabe. Então, quando sua família se muda para a cidade de Nova York no verão, antes do terceiro ano, Brooke só tem uma escolha: seguir Scott. É sua última chance de provas que eles pertencem um ao outro.
Mas a cidade está cheia de surpresas para Brooke. Desde que teve um trauma familiar, ela está isolada da sua família, dos seus amigos e até de si mesma. Agora, inspirada pela energia emocionante da cidade movimentada e criativa ao seu redor, Brooke começa a explorar seus talentos e se torna uma pessoa que nunca sonhou que seria.
E, então, o que ela vai fazer quando seu sonho de amor finalmente se realizar, mas ela quiser algo mais?


Sinceramente, eu estava louca para ler esse livro. Tipo louca mesmo. Vi a capa, achei linda. Li a sinopse e eu o vi como um livro de "auto-ajuda" porque também tenho um amor assim. A propaganda para esse livro foi sensacional.
Mas o livro deixa muito a desejar. Não me levem a mal. Em geral, é um bom livro. A leitura é leve e flui bem. Mas esse livro tem tudo para ser ótimo e ficou com um "mais ou menos".
O fato de Brooke querer se mudar para NY por causa de Scott é o que tem de menos louco nesse livro. A sinopse fala de uma grande transformação na vida e na personalidade de Brooke que não acontece, pelo menos eu não vi. Ela não se afasta das amigas, as amigas que não ficam do lado dela na decisão de se mudar por causa de Scott. E ainda tem uma briga que eu odeio, entre ela e uma das amigas por causa do Scott. Gente sério, brigar por causa de menino? Detesto.
Entendam, eu gostei do livro e recomendo, porem o que eu pensei é realmente diferente do que é, isso para o lado ruim pois a propaganda promete mundos e fundos sobre a história e não é metade do que diz ser.
A primeira parte do livro é ela criando coragem para falar com Scott que eles pertencem um ao outro. E isso é um pouco chato porque ela é MUITO mais insegura do que as protagonistas de costume. Depois ela consegue falar com ele e eles tem alguma coisa, que não é aquela paixão linda que ela esperava, algo no meio do caminho da errado. E por último é ela criando coragem para desistir.
No meio do caminho acontece uma coisa boa que também não ganha espaço e na hora que começa a melhorar o livro acaba. ¬¬' Gente, desculpem o número de SPOILER's, mas foi preciso explicar a minha indignação. Espero que tenham entendido, mas não levem a mal só não criem expectativas como eu fiz. Afinal eu recomendo sim esse livro e espero que gostem mais do que eu.
Boa leitura.

1 de março de 2013

Livro: A Rosa do Inverno

Titulo original: Where roses grown wild
Lançamento: 2011 [1998]
Editora: Planeta [Essência]
Autora: Patrícia Cabot [Meg Cabot]

Quando o dever se converte em prazer...
Edward Rawlings faria qualquer coisa para não assumir o título de duque e ter de passar seus dias cumprindo as obrigações burocráticas do cargo. Por isso, não pensa duas vezes antes de viajar para a Escócia e encontrar a única pessoa que poderia substituí-lo: o sobrinho Jeremy, o menino de dez anos que era o verdadeiro herdeiro do título.
Órfão, o pequeno Jeremy vive num casebre com a tia Pegeen, uma mulher com opiniões demais para a época. Ela não quer que Jeremy cresça mimado e rodeado de riqueza. Mas sabe que Edward pode oferecer ao menino oportunidades de que ela jamais seria capaz - e aceita mudar-se para a propriedade dos Rawlings, na Inglaterra.
Acostumado a conseguir qualquer mulher, Lord Edward enlouqueceu com a sensualidade e os olhos verdes de Pegeen, que estava longe de ser a tia solteirona que ele havia imaginado. Mas Pegeen não está disposta a fazer mais concessões. No entanto, ao chegar à mansão, ela logo percebe o risco que corre. Sempre movida pela razão, Pegeen sente que dessa vez seu coração está tomando as rédeas. Ela pode resistir ao dinheiro e ao status, mas conseguirá resistir a Edward?

Gente para o mundo que eu quero descer. Que livro é esse?! Simplesmente demais.
A paixão descontrolada tendo como principal característica a atração física é o enfoque do livro e a forma como essa paixão é transformada no decorrer da história é perfeito. E o uso do século XIX só serve para melhorar a leitura.
A narração é dividia entre a perspectiva de Edward e Pegeen, sempre na terceira pessoa. As aventuras apresentadas no livro são de tirar o folego. A espera por um novo encontro entre Edward e Pegeen serve como combustível para acelerar a leitura.
A princípio a ideia de se sentirem atraídos a primeira vista parece insana, mas com o passar das páginas as personalidades vão sendo entendidas e o espirito da pressa com que as coisas acontecem te envolve e o enredo se torna único.
Esse livro é considerado picante, mas para quem não gosta desse tipo de romance recomendo que venha a conhecer, pois a classe com que a Meg linda escreve é de deixar qualquer livrinho dessa modinha no chinelo. Não fiquei incomodada com nada do que li. A maneira que ela descreve as cenas é clássica e não tem pejoração. Ela é linda demais *-* E ainda tem o grande segredo que envolve a morte da mãe de Jeremy.
Lerei de novo com certeza. E super recomendo, porque além de todas essas qualidades o livro ainda é divertido, com um super humor digno de MEG CABOT!
Fã de carteirinha, vocês puderam perceber certo!? Espero que gostem da dica e saboreiem cada página.

"Uma imagem inesperada e espontânea daquelas mãos no seu corpo fez com que o seu rosto ficasse bem vermelho. SAnto Deus, o que ela tinha na cabeça? Tinha conhecido o homem havia pouco mais de uma hora e já estava tendo fantasias sobre..."

Não, Pegeen MacDougal era perigosa porque beijava daquele jeito e não era esposa nem amante de ninguém. O que significava que ela era livre demais e podia se apaixonar... Ou, o que era pior, ela era livre e ele podia se apaixonar."